STRESS COMO IMPULSIONADOR DA QUEDA DE CABELO

São várias as causas que podem estar na origem da queda de cabelo – o estilo de vida, uma dieta pobre em nutrientes essenciais, o consumo excessivo de álcool, a toma de determinados medicamentos, a privação de sono, entre outras. Para além disso, o stress do dia-a-dia pode também contribuir para acelerar o processo de queda capilar.

O cortisol, a hormona do stress, desempenha um papel na queda de cabelo, uma vez que elevados níveis de cortisol podem reduzir a síntese e acelerar a degradação de elementos constituintes do folículo capilar.

 

Queda de cabelo por stress emocional: como identificar?

A queda de cabelo emocional, causada por stress e ansiedade, pode vir acompanhada de cansaço, tensão muscular e até dificuldade em dormir. É importante estar atento a todos os sinais, de forma a atenuar os efeitos provocados pelo stress.

Quer seja a lavar ou a pentear o cabelo, certifique-se de que não está a cair cabelo acima do normal. É considerada uma queda normal, em média, de até 100 fios de cabelo por dia, por isso, se notar que está a perder mais cabelo, e se passou por situações de stress ou ansiedade, talvez esteja a passar por uma queda de cabelo provocada por stress emocional.

 

O que é eflúvio telogénico?

O tipo mais comum de queda de cabelo induzida por stress denomina-se de eflúvio telogénico. Trata-se de uma queda aumentada de cabelo que não é permanente, sendo facilmente observada pela maior quantidade de fios de cabelo na escova ou no ralo da banheira, por exemplo.

Este tipo de queda costuma acontecer até 3 meses após a ocorrência do fator desencadeante e pode durar entre 6 e 9 meses.

 

5 dicas para controlar a queda de cabelo por stress

Felizmente, a queda de cabelo por stress é reversível. Contudo, pode adotar alguns hábitos para minimizar os seus efeitos:

1.  Melhore a sua alimentação, de forma a que seja nutricionalmente mais rica;

2. Evite prender o cabelo ainda húmido, para não criar tensão na raiz do cabelo;

3. Tente evitar pintar o cabelo e fazer alisamentos durante o período de queda de cabelo;

4. Faça exercício físico com regularidade, de modo a libertar endorfinas, as hormonas relacionadas com a sensação de bem-estar;

5. Procure ajuda especializada, não só de um dermatologista, mas também de um psicólogo para o ajudar a controlar os níveis de stress e de ansiedade do dia-a-dia.

 

Para além disso, mudanças simples da sua rotina capilar, como o uso de produtos específicos antiqueda, podem ser complementadas com a toma de suplementos alimentares ricos em vitaminas e minerais envolvidos na manutenção de um cabelo saudável.

 

Descubra a nossa linha de cuidado para queda de cabelo Advancis® Capilar.

 

A queda de cabelo emocional, causada por stress e ansiedade, pode vir acompanhada de cansaço, tensão muscular e até dificuldade em dormir. É importante estar atento a todos os sinais, de forma a atenuar os efeitos provocados pelo stress.

PT